Espaços urbanos

Espaços urbanos
A Imaculada - foto Renato Thomsen

domingo, 3 de março de 2013

I Congresso de Rizicultores do Rio Grande do Sul - 1940


               Cachoeira sediou o I Congresso de Rizicultores do Rio Grande do Sul nos dias 7 e 8 de março de 1940. Promovido pela União Central de Rizicultores, o congresso confirmava a importância de nossa cidade no cenário orizícola do Estado desde os primeiros anos do século XX, quando Cachoeira firmou-se como polo de produção e de inovação tecnológica da cultura do arroz.

Vista aérea de Cachoeira pela época do Congresso de Rizicultores
- fototeca do Museu Municipal

            O Congresso recebeu delegações de produtores de Dom Pedrito, Rosário, São Lourenço, Arroio Grande, Alegrete, São Gabriel, Tapes, Canoas, Rio Pardo, Camaquã, Guaíba, São Sepé, Venâncio Aires, Itaqui, Pelotas, Livramento, Rio Grande, Uruguaiana, Viamão e Osório. Cachoeira foi representada por José Joaquim de Carvalho, Floriano Neves da Fontoura e Dr. Bonifácio Carvalho Bernardes.
            Dentre as reivindicações dos rizicultores estavam a fixação do preço mínimo do arroz, exclusão do arroz do tabelamento oficial, crédito agrícola pela carteira do Banco do Brasil com facilitação de empréstimos e redução das taxas de financiamento, dilatação dos prazos para créditos destinados à aquisição de material agrário, estímulo à exportação do arroz, revisão tarifária dos fretes, regulamentação do código de águas, assistência técnica às lavouras orizícolas, fornecimento de máquinas agrícolas pelo governo a preço de custo e atuação do IRGA exclusivamente na defesa dos assuntos dos produtores, dentre outras.
            Os termos do documento apresentado ao final do Congresso foram redigidos e assinados por Orlando da Cunha Carlos (Cachoeira), Térbio Montenegro Barbosa (Tapes) e Luiz Nabor Pífero (Uruguaiana).
                  Um ano depois, Cachoeira realizaria, com grande pompa, a I Festa do Arroz.
                

Nenhum comentário:

Postar um comentário