Espaços urbanos

Espaços urbanos
Catedral em festa - foto Renato F. Thomsen

sábado, 13 de abril de 2013

Macróbios


Cachoeira do Sul registrou, ao longo de sua história, a existência de cidadãos que viveram muito tempo, ultrapassando consideravelmente a média de idade verificada na população.
Conseguimos levantar uma relação bem interessante de macróbios, ou seja, indivíduos que têm vida longa, listando-os por ordem de longevidade:

- Lauriana Thomaz da Silva: 115 anos, viúva de Celestino Thomaz da Silva. Faleceu de velhice em 29 de janeiro de 1919 e deixou sete filhos, respectivamente com 78, 74, 72, 70, 68, 67 e 66 anos. (Notícia no jornal O Comércio, edição de 5/2/1919).

- Maria Antonia: índia de nação guarani, faleceu com 112 anos em 20 de março de 1853. (Óbito registrado no Livro de Óbitos n.º 2 da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, fl. 150).

- Manoel Rodrigues do Nascimento: faleceu em 2 de julho de 1918, com 110 anos, no Rincão da Cruz, 1.º distrito, sem assistência médica, e deixou um filho, Manoel José do Nascimento, 40 anos. (Notícia no jornal O Comércio, edição de 10/7/1918).

- Frauzina de Oliveira: faleceu com 110 anos, solteira, filiação ignorada, sem assistência médica, no 1.º distrito. Deixou seis filhos: Felisberto de Oliveira, Rufino Antonio de Oliveira, João Fagundes de Oliveira, Francisco de Oliveira, Maria Leonor de Oliveira e Vicente de Oliveira. (Notícia no jornal O Comércio, edição de 29/1/1919).

- Francisco Rodrigues Machado, viúvo, quatro filhos machos e cinco filhas fêmeas, falecido aos 106 anos em 2 de novembro de 1832. Foi sepultado dentro da Igreja Matriz, em sepultura da Irmandade do Santíssimo Sacramento. (Óbito registrado no Livro de Óbitos n.º 2 da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, fl. 30). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário