Espaços urbanos

Espaços urbanos
Centro Histórico - foto Eduardo Schroeder

sábado, 20 de abril de 2013

"Queremos uma Comunidade e uma Escola"


         O Pastor Kurt Benno Eckert, em sua obra Quando florescem os arrozais..., relata a angústia dos alemães evangélicos que moravam em Cachoeira no final do século XIX, desejosos de ter uma comunidade e uma escola.
         Diz a obra à página 19: Em 1867, pela primeira vez, um Pastor evangélico, formado, visitou oficialmente a cidade de Cachoeira do Sul. O visitante era o Pastor de São Leopoldo, Dr. Hermann Borchardt, que, gentilmente, foi hospedado na casa do Diretor de Colonização, Barão Von Kahlden.

Barão Von Kahlden
www.coloniasantoangelo.com.br

Ele visitou a cidade e as poucas famílias de origem germânica e fez as seguintes constatações: “Cachoeira é uma cidade bem construída e afável, que conta com três mil habitantes. Mas lá só residem nove famílias de origem germânica: dois comerciantes, dois sapateiros, um relojoeiro, um seleiro, um fotógrafo e um pedreiro.” No decorrer de vinte anos, o número de famílias de origem germânica aumentou consideravelmente. Em parte, eram famílias que desembarcaram em Cachoeira, em parte famílias que trocaram o trabalho agreste, na nova colônia de Agudo, pelo exercício de uma profissão, aprendida na velha Pátria, na cidade.
         Depois do Pastor Hermann Borchardt, os luteranos receberam as visitas dos pastores Friedrich Pechmann, de Santa Maria da Boca do Monte, e Michael Haetinger, de Candelária. E a publicação do Pastor Eckert segue, à página 20, dizendo: A visita do Pastor sempre era motivo de festa, mas os evangélicos, preocupados, perguntavam-se: “quando teremos uma Comunidade?” “Quando teremos um Pastor?” “Quando teremos uma Escola para ensinar os nossos filhos?”

Pastor Johannes Friedrich Pechmann
www.historiadenovohamburgo.blogspot.com.br

         A resposta veio no ano de 1893, com a fundação da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana e da Escola, hoje Colégio Sinodal Barão do Rio Branco, que comemora, em 2013, 120 anos de funcionamento, constituindo-se na instituição educacional mais antiga de nossa cidade.

Turma de alunos do primitivo Colégio Brasileiro-Alemão
www.cbarao.com.br

Parabéns, Colégio Sinodal! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário