Espaços urbanos

Espaços urbanos
Igreja Santo Antônio - foto Mário H. Kämpf

sábado, 1 de março de 2014

Desfiles de rua de antigos carnavais

As ruas de Cachoeira têm sido palco das folias de Momo há mais de um século. Inicialmente bandos de mascarados invadiam as ruas em brincadeiras barulhentas para saudar a alegria típica do período de carnaval e incitar a cidade a participar da folia. Depois começaram a se organizar os primeiros bailes, geralmente de máscaras, e as sociedades locais passaram a promover para seus sócios noites de alegria, embalando-os ao som das bandas musicais existentes e envolvendo-os em atmosfera repleta de confetes, serpentinas e do ainda inocente lança-perfume.
Os desfiles de rua também passaram a marcar presença obrigatória nas comemorações de Momo. Cachoeira, a exemplo de outras cidades, entregou suas ruas à criatividade dos carnavalescos. A organização das chamadas escolas de samba, responsáveis pelos desfiles de rua atuais, têm história mais recente. Naqueles tempos, ao contrário de hoje, grupos, blocos e sociedades organizavam carros alegóricos ao seu critério, havendo inclusive concursos que escolhiam o carro melhor ornamentado e aquele que carregasse os foliões mais animados.

Carro alegórico do Bloco Alvi-Rubro - carnaval de 1922
Autor: Torquato Ferrari - acervo familiar

O uruguaio radicado em Cachoeira Torquato Ferrari foi  um entusiasta carnavalesco que colocou sua habilidade e criatividade de escultor a serviço da folia, criando carros alegóricos que fizeram história no carnaval de Cachoeira. Na década de 1930, segundo noticia a imprensa, visitantes de outras cidades, como Santa Maria, Caçapava e Rio Pardo, deslocavam-se para Cachoeira a fim de assistirem aos desfiles de rua e apreciar os incríveis carros alegóricos que desfilavam.

Carro alegórico executado por Torquato Ferrari
- acervo familiar

O uruguaio Torquato Ferrari - foto de 1941
- acervo familiar




Nenhum comentário:

Postar um comentário