Espaços urbanos

Espaços urbanos
Ponte do Fandango - foto Mireila Moro

terça-feira, 17 de abril de 2012

Abertura do Bairro Rio Branco - abril de 1912

         No dia 17 de abril de 1912, o jornal O Commercio (1900-1966) noticiava obras que levariam à abertura do Bairro Rio Branco:
         “No extremo Norte da Rua 15 de Novembro tiveram começo, na semana finda, os trabalhos de desaterro e nivelamento, que deverão estender-se até o aramado da linha férrea, sendo o prolongamento, que parte da Rua 7 de Setembro, denominado Rua Comendador Fontoura, em homenagem à memória do distinto cachoeirense. Será também aterrada totalmente a Sanga da Micaela, e desviado o seu curso para a Sanga da Inês, sendo a Rua Moron igualmente prolongada até o trilho da viação férrea, e tendo o prolongamento a denominação de Rua Marechal Floriano. Para este fim a Intendência adquiriu a colina situada a Norte da cidade, compreendida entre as ruas 7 de Setembro, 7 de Abril, chácara dos herdeiros do General Portinho e linha férrea, sendo o novo bairro denominado Rio Branco. A administração municipal já vendeu terrenos sitos à Rua Comendador Fontoura aos Srs. Augusto Wilhelm, José Fernandes, Victor Menezes, Jeronymo Brandes, José Dini, Viúva José Müller, Dr. João Neves da Fontoura e Odon Cavalcanti.”

Notícia de O Commercio, 17/4/1912 - acervo do Arquivo Histórico
        O Bairro Rio Branco, um dos mais aprazíveis da cidade e que conserva traços da cultura alemã, como o Templo Martim Lutero e a Sociedade Rio Branco, está pois completando seu centenário. Trata-se aquele sítio urbano do primeiro bairro planejado da cidade, assim como o primeiro loteamento que recebeu a denominação de bairro e não de vila, como era o usual.
Villa Minssen - uma das primeiras casas do Bairro Rio Branco,
construída por Augusto Wilhelm em 1913 - acervo COMPAHC


Nenhum comentário:

Postar um comentário