Espaços urbanos

Espaços urbanos
Nossa Senhora abençoa o Centro Histórico - foto Renato F. Thomsen

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Abertura do Bairro Santo Antônio

            Em junho de 1925 os herdeiros de Antoninha Fialho apresentaram à Intendência um plano de abertura de novas ruas no campo de sua propriedade, conhecido como potreiro da “Fonte do Mato”, sendo aprovado pelo Cap. Francisco Gama, Intendente.

Intendente Francisco Gama
 
João Gomes Fialho, um dos herdeiros, em combinação com o sobrinho Dr. Joaquim Borges de Medeiros, contratou com a firma Costa & Gama o alinhamento e demarcação das novas ruas do loteamento e as divisões dos quinhões de cada um no sítio. Com a abertura de novos logradouros no ponto, então um dos mais altos e pitorescos da cidade, seriam vendidos terrenos que viriam a formar um formoso arrabalde, como o Bairro Rio Branco. Os trabalhos de demarcação das ruas e colocação dos marcos de madeira de lei com tal fim tinham previsão de duração de três meses e as casas construídas no local só poderiam, conforme noticiava O Commercio, ser “de material”.
Em princípio o novo bairro passou a ser chamado de Bairro Fialho, em alusão aos proprietários originais dos terrenos e, mais tarde, pela construção da Igreja Santo Antônio, o local passou a ser chamado de Bairro Santo Antônio.
Construção da Igreja Santo Antônio - fototeca Museu Municipal

A Prefeitura mandou arruar o bairro em 1931, sendo as ruas macadamizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário