Espaços urbanos

Espaços urbanos
Centro Histórico - foto Eduardo Schroeder

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Dr. Balthazar de Bem: ritual de exéquias, repercussão da morte

A edição do jornal O Commercio de 19 de novembro de 1924 repercutiu a morte e descreveu as exéquias do Dr. Balthazar de Bem:

Cachoeira toda acompanhou, com profundo pesar, o sepultamento dos preciosos despojos do ilustre Dr. Balthazar de Bem, deputado estadual, vice-intendente deste Município e membro da Comissão Executiva do Partido Republicano local, falecido em consequência dos ferimentos recebidos no combate do "Barro Vermelho", quando lutava em defesa da legalidade.

Ao baixar o corpo à sepultura, falou, em nome da Assembleia dos Representantes do Estado e no do Governo do Estado, o nosso ilustre amigo Dr. João Neves da Fontoura, deputado estadual que, profundamente emocionado, exortou as qualidades do ilustre morto, fotografando com nitidez o pesar causado por tão lutuoso fato. Em seguida, em nome do Partido Republicano local, usou da palavra o Dr. Glycerio Alves, presidente do Conselho Municipal, exalçando as virtudes que ornavam o caráter do ilustre extinto, tombado gloriosamente no campo da luta, defendendo a ordem e a legalidade. Por último, falou também sobre o lutuoso acontecimento o Dr. Frazão de Lima.

Dr. Glycerio Alves - fototeca Museu Municipal
Os oradores citados pelo jornal no sepultamento de Balthazar de Bem, João Neves da Fontoura e Glycerio Alves, tinham motivos de sobra para lamentar a morte de Balthazar de Bem. 
Drs. Balthazar de Bem e João Neves da Fontoura
- O Rio Grande do Sul, de Alfredo R. da Costa (1922) - acervo Museu Municipal

Para João Neves, além das implicações políticas do desaparecimento do deputado, vice-intendente e líder do Partido Republicano local, contava o fato de ter sido Balthazar um grande amigo e seu médico pessoal, condição que adquiriu depois de alertá-lo sobre a fragilidade de seus pulmões. No início de 1918, na companhia de Balthazar e do Dr. Alberto Gradim, João Neves seguiu para o Rio de Janeiro, no intuito de buscar tratamento para a tuberculose que o amigo já havia pré-diagnosticado e que foi confirmada em exames na então Capital Federal. Afora as relações de médico-paciente, havia a convivência na política local, campo em que Balthazar de Bem transitava com desenvoltura.

Glycerio Alves, que esteve com Balthazar no Barro Vermelho e também se expôs à luta que lá se travara, teve mais sorte e voltou ileso. Com a morte de Balthazar, foi constituído advogado da viúva e filhos.

Segue O Commercio, na edição de 19 de novembro, descrevendo os funerais de Balthazar de Bem:

Segunda-feira (...), às 9 horas, na Igreja Matriz, realizaram-se as exéquias do ilustre e querido extinto. O vasto templo católico achava-se literalmente cheio de excelentíssimas famílias e cavalheiros, vendo-se o capitão Francisco Gama, Intendente Municipal, com todos os seus funcionários, altas autoridades estaduais e federais, representantes da imprensa e de todas as classes sociais. Durante esta cerimônia, uma banda de música executou marchas fúnebres, tendo sido armada custosa essa*.

De todos os recantos do Estado chegam, diariamente, notícias telegráficas demonstrando o grande pesar causado pela morte do Dr. Balthazar de Bem.

Cachoeira poucas vezes experimentou impacto tão grande pela morte de um de seus cidadãos e passou a viver, com aqueles acontecimentos, uma pesada sensação de insegurança que caracterizaria os tempos que se seguiram depois.

*essa: estrado elevado onde é colocado o caixão do defunto durante as cerimônias de exéquias. 

5 comentários:

  1. Mirian. Sugiro postar no email do prof. Cabeda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ione, ele acompanha o blog e seguidamente comenta as postagens. Fico muito contente com isto!
      Obrigada!

      Excluir
  2. Tu estás nos deixando mal-acostumados, adorei a explicação do que seria a * essa *, sempre didática, obrigado !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hugo, eu também adorei a significação de essa, que no original estava grafada como eça!
      Abraço.

      Excluir
    2. Hugo, eu também adorei a significação de essa, que no original estava grafada como eça!
      Abraço.

      Excluir