Espaços urbanos

Espaços urbanos
Praça Dr. Balthazar de Bem - foto Cristina da Gama Mór

sábado, 14 de maio de 2011

Decálogo Florestal

O jornal O Comércio (Cachoeira, 1900 a 1966) publicou, em sua edição de 16 de fevereiro de 1916, o decálogo florestal, ou seja, os 10 mandamentos para proteger a floresta. Em tempos de discussão e indefinição do novo Código Florestal Brasileiro, é bom saber o que era recomendado há 95 anos!

Decálogo florestal:
I – O grau de cultura de uma nação está na razão direta da proteção à árvore.
II – Arborizando os lugares de origem de uma torrente, esta é transformada em corrente benéfica.
III – As florestas são a alma da agricultura; é essencial conservar aquelas para que não desapareça a cultura dos campos.
IV – Os mananciais só nas florestas se formam; desenvolvendo-as, aumenta-se o caudal dos rios.
V – As dunas formadas de areias móveis causam verdadeiras catástrofes, invadindo constantemente as terras. Se por meio de plantação de árvores as imobilizarmos, transformamos o deserto em alegre oásis.
VI – É tão direta a ação da floresta sobre o clima na formação e distribuição das chuvas, e são tão necessários os produtos florestais que a destruição das florestas constitui um verdadeiro perigo mundial.
VII – Só a plantação de árvores pode tornar saudáveis e habitáveis os terrenos pantanosos.
VIII – A majestosa beleza da floresta é motivo suficiente para justificar sua existência.
IX – As florestas são grandes depósitos de ar puro, são produtoras do oxigênio e, por isso, é essencial a conservação delas.
X – O que planta uma árvore pratica uma boa ação, o que, sem necessidade, a destrói, é um ignorante, é um malvado.

Jacarandás na Praça José Bonifácio - nov. 2010


Nenhum comentário:

Postar um comentário