Espaços urbanos

Espaços urbanos
Templo Martim Lutero - foto Mário H. Kämpf

domingo, 15 de maio de 2011

Fonte das Águas Dançantes - 43 anos

Há exatos 43 anos, no dia 15 de maio de 1968, durante a II FENARROZ, ocorreu a inauguração da Fonte das Águas Dançantes que leva o nome de seu idealizador, Artibano Savi, no coração da Praça José Bonifácio.
A Fonte das Águas Dançantes habita as lembranças dos cachoeirenses que já passaram dos quarenta anos e se constituiu, por muito tempo, em ponto turístico obrigatório para os visitantes de Cachoeira do Sul. Tradicionalmente acionada nas noites das quartas-feiras, sábados e domingos, animava as famílias com suas luzes, cores e sons sincronizados com os chafarizes.
Artibano Savi passou muitas noites em claro até conceber o mecanismo da Fonte. Dizia que havia se baseado em um filme de uma feira de Nova Iorque. O certo é que nossa fonte ficou conhecida como a primeira do gênero na América Latina.
Funcionando através de bombas especialmente fabricadas para o seu fim, compunha-se de 50 refletores subaquáticos de 500 watts de que resultavam cinco cores diferentes. O número de esguichos dos chafarizes chegava a 1.700, formando mais de 100 figuras diversas.
Fonte das Águas Dançantes - Praça José Bonifácio- acervo Museu Municipal
O controle simultâneo da água e da luz e a sincronização com as melodias exercem fascínio até nossos dias, quando a Fonte já desgastada pelo tempo e pela barbárie dos vândalos, ainda põe com menos recursos, mas não menor encantamento, as suas águas a dançar.

Apresentação de balé na inauguração da Fonte - 15/5/1968 - acervo Museu Municipal

Nenhum comentário:

Postar um comentário