Espaços urbanos

Espaços urbanos
Templo Martim Lutero - foto Mário H. Kämpf

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Maio histórico

       
O primeiro jornal editado em Cachoeira, chamado Cachoeirense, circulou no dia 1.º de maio de 1879, produzido pelo tipógrafo Amaro José Lisboa e dirigido pelo advogado Bento Porto da Fontoura, filho do farroupilha Antônio Vicente da Fontoura. Não chegou a completar cinco anos de existência, deixando de circular em 31 de março de 1884.
Os dois primeiros estabelecimentos bancários também foram instalados em Cachoeira no mês de maio. O primeiro, o Banco da Província do Rio Grande do Sul, hoje extinto, e o segundo, ainda em atividade, o Banco do Brasil, aberto na Rua 24 de Maio, hoje Dr. Sílvio Scopel, no dia 5 de maio de 1919. Foi a 42.ª agência do Banco do Brasil do país,  atestando a importância econômica de Cachoeira à época.
No dia 7 de maio de 1850, a Câmara Municipal recebeu do engenheiro João Martinho Buff a primeira planta e cadastro de terrenos da Vila Nova de São João da Cachoeira. Esta planta apresenta o traçado do embrião da zona urbana de Cachoeira e é um dos mais importantes documentos da nossa história.
Quinze anos após o recebimento da planta, em 8 de maio de 1865, a Câmara recebeu o Paço Municipal, prédio da antiga Prefeitura.
Além da inauguração da Fonte das Águas Dançantes, do Ginásio de Esportes D. Pedro I, em maio também aconteceram a reorganização da Associação Rural, hoje Sindicato Rural, a fundação da Escola Complementar de Cachoeira, hoje Instituto de Educação João Neves da Fontoura, da Escola Cândida Fortes Brandão e da 24.ª Delegacia Regional de Ensino, hoje 24.ª CRE.
Maio, como se vê, tem muita história para contar!
Primeira Planta da Cachoeira - 1850

Nenhum comentário:

Postar um comentário