Espaços urbanos

Espaços urbanos
Placa de inauguração da Primeira Hidráulica - 20/9/1921 - Cristianno Caetano

segunda-feira, 20 de setembro de 2021

20 de setembro de 1921 - água encanada em Cachoeira

O simples gesto de abrir uma torneira, tão corriqueiro em nossos dias, foi um enorme avanço para a comunidade cachoeirense que viu a sua primeira hidráulica ser inaugurada no dia 20 de setembro de 1921. Naquele dia, às 15 horas, reunidas as autoridades, convidados e o povo em geral, oficialmente a água começou a correr pelos canos, tanques e filtros nas instalações da Hidráulica, na Praça Itororó. 

Inauguração da Hidráulica - 20/9/1921 - Benjamin Camozato

As instalações da Hidráulica se constituíam dos aparatos necessários para o processo de captação, tratamento e distribuição de água, sem no entanto descuidarem-se os seus idealizadores do embelezamento do local. Chamava a atenção o chafariz, por onde cascateava lindamente a água, e os muros guarnecidos com as antigas grades que circundavam a Praça Almirante Tamandaré, atual Dr. Balthazar de Bem.

Convidados e autoridades presentes à inauguração - Museu Municipal

A captação da água no Jacuí era feita por meio de uma casa de máquinas de pequenas dimensões, uma espécie de poço que permitia com bastante limitação espacial o acesso do pessoal, colocação dos encanamentos e das correias transmissoras. Esse poço tinha a profundidade de 12,40 metros e sobre ele se assentava o motor elétrico de 14 HP, com capacidade para bombear 30 mil litros de água com 42 revoluções por minuto. Trabalharam na montagem desse equipamento o mecânico Ernesto Grübner e o engenheiro Ricardo Klinger.

A água era recalcada numa extensão de 200 metros, vencendo a altura de 40 metros e atingindo o elegante chafariz que a municipalidade adquiriu nas oficinas de J. Vicente Friedrichs, mesma empresa que forneceria mais tarde as ninfas e o Netuno ao Château d'Eau. O chafariz cumpria papel no processo de filtração da água que depois caía em três tanques antes de ser recolhida ao reservatório de 16,50 metros de altura e com capacidade para armazenar 100 metros cúbicos. Segundo os documentos da época, a torre, de linhas delicadas e elegante ornamentação, foi a primeira dessa grandeza construída no estado.

Tanques da Hidráulica, vendo-se ao fundo o Jacuí - Museu Municipal

Ao tempo da inauguração, segundo noticiou a imprensa, as instalações da Hidráulica ofereciam um belo panorama que se descortinava pela observação das várzeas e coxilhas por onde o Jacuí rolava suas águas em "curso orlado de luxuriantes matas".

As obras custaram 170 contos de réis e favoreceram moradores das ruas D. Luiza (atual Tuiuti), Sete de Setembro, Ferminiano (atual Gabriel Leon), 15 de Novembro, Sete de Abril (atual Dr. Milan Kras) e Moron.

Naquele memorável dia, destaque para o intendente Dr. Aníbal Lopes Loureiro que comemorava seu primeiro ano de mandato e inaugurou também melhorias no Mercado Público e seu gabinete junto ao prédio da Intendência Municipal.

Aníbal Loureiro no gabinete inaugurado também em 20/9/1921
- Benjamin Camozato (1922)

Nenhum comentário:

Postar um comentário